You are here

Notícias

O consórcio Techint-Dycasa concluiu a estação Facultad de Derecho, ampliando em 1 km a extensão da Linha H, o que beneficiará mais de 40 mil passageiros por dia.

Como parte do projeto de ampliação da Linha H do metrô de Buenos Aires, o consórcio formado pela Techint Engenharia e Construção e pela Dycasa concluiu as obras da estação Facultad de Derecho, localizada entre o edifício da Faculdade de Direito da Universidade de Buenos Aires e a Praça República Federativa do Brasil, no cruzamento das avenidas Figueroa Alcorta e Pueyrredón, no bairro da Recoleta. Com a nova estação, a Linha H ganha mais 1 km de extensão, o que beneficiará mais de 40 mil usuários por dia, entre estudantes, trabalhadores, moradores da região e turistas que visitam a cidade.

Devido à complexidade da trama subterrânea nessa área, primeiro foi realizado o trecho de união com a estação Las Heras por meio do método de construção side drift, adotado pela primeira vez na Argentina para cruzamentos desse tipo. Trata-se de um método que permite a escavação de túneis em situações complexas com um impacto mínimo no espaço público, evitando assim afetar o funcionamento de serviços, tubulações e telecomunicações na parte superior. Também não foi alterado o funcionamento do terceiro maior sistema de esgoto da cidade, que passa sob a avenida Figueroa Alcorta.

A estação Facultad de Derecho – que por votação dos moradores se chamará Julieta Lanteri em homenagem a esta médica, política e feminista ítalo-argentina – é a primeira estação na superfície do metrô do país com três elevadores e duas escadas rolantes que comunicam a via pública com os saguões e estes com as plataformas, tornando-a 100% acessível para pessoas com mobilidade reduzida. Para pessoas com deficiências visuais há um sistema de piso guia – piso tátil, para orientação e prevenção – e cartazes em braile em acessos e corrimãos.

Além disso, a estação conta com um sistema de ventilação forçada, detecção e extinção de incêndio e saídas de emergência para a superfície com abertura manual e suave graças a amortecedores hidráulicos que não exigem alimentação elétrica para serem acionados.

Com 13 km de vias, túneis e estações, o projeto de ampliação da Linha H do metrô é a maior obra de infraestrutura da cidade de Buenos Aires nos últimos 60 anos.